quinta-feira, 26 de junho de 2008

=)

Abre a janela e voa. Sai, deixa-te levar pela brisa. Estica os braços e levanta o queixo para o cabelo esvoaçar. Fecha os olhos e sente o mundo. Afinal ainda existem coisas boas.
Dá piruetas até ao infinito, ri como nunca, grita, festeja, sente-te aqui. Vá, anda. Dá-me a mão que eu levo-te comigo, para não teres medo. Vês como tudo é mágico? Esquece as pedras onde tropeçaste, ultrapassa as barreiras que se colocaram no teu caminho. És tão especial quanto eu!
Mais um cambalhota feita por entre nuvens de sorrisos. Renasce! Há sempre algo que nos puxa em frente, sempre, só que às vezes é mais difícil de encontrar. Nada está perdido, nada. Não existe um fim, existe um novo início! Não vês que até as gargalhadas são outras?
Vamos, corre pelo vento! Já está longe, lá em baixo, o quarto de onde saiste. Agora continua, salta! Vamos, passear, colher flores do céu! Não é boa condutora esta aragem que nos traz? Ah, como somos capazes de deixar também o nosso rasto luminoso, ardente de magia e encantamento. Cheio de nós, vivo.
Anda, não temas. Voa, mesmo que não saibas. Sorri, ainda que não haja motivo. Grita, nem que seja apenas um grunhido. Sente. Sente, mais do que nunca.

1 comentário:

That Girl* disse...

Bgd pelo coment ...
Gostei do texto, mas as x e dificil de ter essa liberdade...
Beijos***